Cajados & bastões de caminhada:
24 de junho de 2016
Dor e sofrimento
6 de agosto de 2016
Exibir tudo

O calçado e a meias

O CALÇADO E AS MEIAS: É POSSÍVEL PEREGRINAR COM qualquer tipo de calçado (tem gente que faz descalço) porém o calçado mais completo na minha opinião, que atende a todos os tipos de situação, e que proporciona a melhor estabilidade para os pés, é a bota de caminhada. Pessoas que nunca usaram botas podem achá-las pesadas no primeiro momento após calçá-las. Porém isto é apenas uma questão de costume. É bom lembrar que os músculos das pernas são os mais fortes do corpo e se adaptam muito rápido ao novo tipo de calçado; isto já acontece no período de amaciamento. Passados alguns dias não se nota mais a diferença. Qualquer que seja a escolha, não se deve fazer o Caminho com um calçado recém saído da loja. Ele deve ser bem amaciado, para evitar surpresas durante o percurso. Na ocasião da pesquisa para compra do calçado, passe a mão cuidadosamente pelo seu interior para examinar se há algum ressalto, ponta ou costura que possa vir a machucá-lo. Não compre nada que tenha estas características, pois esses inconvenientes não desaparecem com o uso. Compre-o usando dois pares de meias grossas, pois você pode vir a usar duas meias em algumas situações, além do que é comum o pé inchar um pouco com o caminhar. Uma boa dica vem do Dr. André Lacativa, nosso amigo peregrino e cirurgião vascular: experimente seu calçado sempre no período da tarde, pois seus pés ao fim do dia estão um pouco mais inchados. Uma forma de conservar o interior do calçado e manter o seu conforto é usar uma palmilha. O calçado se gasta muito interiormente e, usando-se uma palmilha, evita-se que se forme um buraco no lugar onde se faz mais esforço. Assim que a palmilha se desgasta pode-se substituí-la, preservandose a estrutura do calçado. Palmilhas são vendidas em qualquer farmácia no Caminho, e chamam-se plantillas. Se for época de muito calor, é agradável também caminhar de sandálias – papetes –, caso o terreno permita. Conforme o tipo de piso você pode alternar o calçado. Eu não usei, mas vi muita gente usando. Terrenos lamacentos seguram os seus calçados. Os tênis, nesta hora, tendem a sair dos pés, ou não oferecem a tração necessária para o seu deslocamento. Existem marcas que produzem modelos mais baratos, com a mesma aparência dos modelos caros. Acontece que estes modelos baratos destinam-se àquelas pessoas que vão usa-los em passeios no interior de shoppings centers, ou em parques de diversões, ou para freqüentar uma academia de ginástica ou simplesmente para tirar uma onda. Aqui também vale a recomendação de não se comprar equipamento barato. As conseqüências irão aparecer em algum momento, pois a caminhada é longa. Ao comprar meias, escolha as que não possuem costuras grossas. Se for inevitável usar meias com costuras grossas use-as pelo avesso. Existe no mercado meias de tecidos sintéticos que tem a propriedade de eliminar o suor e assim manter os pés secos.

 

Fonte:
O texto foi originalmente publicado no site da Associação Brasileira dos Amigos de Santiago (www.caminhodesantiago.org.br) e você pode baixar o arquivo acessando o site ou clicando aqui.

Sobre Tacio Renato Pizzi Caputo
Sou uma pessoa comum como tantas outras, que tem um emprego fixo e e uma enorme alegria de viver e de experimentar novos desafios E foi isso que me levou a descobrir os Caminhos que levam o peregrino até Santiago de Compostela, e ao voltar resolvi escrever as experiências vividas.

Onze Dias
Onze Dias
Onze Dias pelo Caminho do Sol. 241 quilômetros entre Santana do Parnaíba e Águas de São Pedro, no interior de São Paulo. A viagem de três amigos pelo Caminho do Sol deu origem a uma plataforma multimídia estruturada inicialmente na internet, com site e redes sociais, que contará com a publicação de um livro detalhando a peregrinação e servindo de inspiração e guia para pessoas que pretendam percorrer o Caminho do Sol.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *